41ª Nacional Mangalarga elege os Grandes Campeões de 2019

Alta qualidade e homogeneidade da tropa foram o ponto alto dos julgamentos do mais tradicional evento do Cavalo de Sela Brasileiro

A 41ª Exposição Nacional do Cavalo Mangalarga viveu seu principal momento no sábado (21 de setembro), quando foram eleitos os Grandes Campeões Nacionais de 2019, após dez dias de concorridos julgamentos na pista do Parque José Ruy de Lima Azevedo, em São João da Boa Vista (SP).

O título de Grande Campeão Nacional Cavalo foi conquistado por Diamante do Gadu. O jovem alazão, exposto por Jorge Eduardo Beira e proveniente da seleção de Guilherme Pompeu Piza Saad, superou outros 53 machos adultos para incluir seu nome de forma definitiva no Troféu Transitório Dr. Eduardo B. Marchi.

Diamante do Gadu, Grande Campeão Cavalo Geral

A disputa entre os machos consagrou ainda o 1º Reservado Grande Campeão Nacional Cavalo Indiano GZ, exposto pelo Haras Precioso e originário da criação de Geraldo Zinato, e o 2º Reservado Grande Campeão Nacional Cavalo Beirute CASS, exposto e selecionado por Cassiano Terra Simão.

Na avaliação do criador Guilherme Saad, a premiação obtida por Diamante do Gadu representa a realização de um sonho. “Eu sempre tive esse desejo de tentar criar cavalos com a minha marca, projetando os acasalamentos e vendo esses animais nascerem, então acredito que esta é a maior emoção que um criador pode ter. O Diamante é um animal que nasceu com uma luz especial, desde potrinho é a nossa paixão, e justamente por isso recebeu um nome tão especial. Entretanto, é importante destacar que esse prêmio é resultado do trabalho intenso de toda a nossa equipe, que conseguiu tornar esse sonho realidade.”

Fêmeas em destaque

A 41ª Expo Nacional consagrou também a fêmea Gabriela ACF. Exposta por Jorge Eduardo Beira e proveniente da seleção de Antonio Carlos Ferreira, a alazã superou 110 concorrentes para sagrar-se Grande Campeã Nacional Égua, registrando assim seu nome no Troféu Transitório José Oswaldo Junqueira. Antes disso, mostrando toda a sua versatilidade, Gabriela já havia sido eleita Grande Campeã Nacional Égua de Marcha.

Já o título de 1ª Reservada Grande Campeã Nacional Égua foi conquistado por Ipanema do Morro Agudo, exposta pelo Haras Precioso e proveniente da seleção da Fazenda Morro Agudo, enquanto o troféu de 2ª Reservada Grande Campeã Nacional Égua foi entregue a Cynderella MAB, também exposta pelo Haras Precioso e originária da criação de Mário A. Barbosa Neto.

Proprietário de Gabriela ACF em sociedade com Jorge Eduardo Beira, o criador Fernando Tardioli Lúcio de Lima celebrou muito a conquista obtida em São João da Boa Vista. “Cada Grande Campeonato tem uma história completamente diferente mas é sempre uma história de superação e de desafio. Voltar a receber uma premiação como essa, especialmente nessa circunstância, com a Gabriela obtendo os dois principais títulos da raça, mostra que a gente realmente tem uma égua completa. Temos, aliás, que dar os parabéns ao Antonio Carlos Ferreira, o criador da Gabriela, que tem um mérito enorme nessa conquista.”

Promovida pela Associação Brasileira de Criadores de Cavalos da Raça Mangalarga (ABCCRM), em parceria com a Sociedade Sanjoanense de Esportes Hípicos (SSEH), a 41ª Exposição Nacional contou com a participação de 120 expositores das mais diferentes partes do país, responsáveis pela apresentação em pista de cerca de 450 animais. Para julgar os concorrentes, foram convidadas duas duplas de jurados. A primeira, composta por José Rodolfo Brandi e Diego Rodrigues Vitral, foi responsável pela análise dos itens marcha e dinâmica, enquanto a segunda, integrada por Emerson Luiz Bartoli e Jorge Eduardo Cavalcante Lucena, ficou a cargo da avaliação do quesito morfologia.

Na opinião do Diretor Técnico da ABCCRM, Alessandro Moreira Procópio, a elevada qualidade e a homogeneidade apresentadas pela tropa foram o ponto alto dessa quadragésima primeira Nacional. “Este ano, como já era esperado, nós tivemos a participação de animais de altíssimo nível, com uma média muito alta. Assim, ao longo desses dez dias de julgamentos, nós pudemos observar que os animais estão muito próximos uns dos outros em um alto padrão. Isso proporcionou disputas muito boas tanto no andamento como na morfologia, possibilitando que o público pudesse conferir toda a qualidade do plantel da raça Mangalarga.”

O título de melhor expositor da classe geral da 41ª Expo Nacional foi obtido pelo Haras Precioso, de Amparo (SP), enquanto o título de melhor criador da classe geral foi conquistado por Cassiano Terra Simão, de São José dos Campos (SP). Na classe de pelagens, Paulo Eduardo Corrêa da Costa, de Jacareí (SP), conquistou os títulos tanto de melhor expositor como de melhor criador.

Para conferir a relação completa de Grandes Campeões da 41ª Exposição Nacional do Cavalo Mangalarga, visite o portal oficial da ABCCRM: www.cavalomangalarga.com.br. 

por Pedro Rebouças

fotos: Marcio Mitsui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *