Conheça a Influenza Equina e o que ela pode causar no seu cavalo

A doença Influenza Equina também é conhecida como tosse cavalar e gripe equina e atinge os animais em épocas mais frias do ano.

É um mal muito comum, extremamente contagioso e que compromete o sistema respiratório dos cavalos. O agente etiológico é a Influenza A com muitas variações genéticas.

A enfermidade pode afetar além do equinos, outras espécies de equídeos como muares e asininos. Considerada uma função básica, a respiração está ligada diretamente ao desempenho das atividades com qualidade. Então, a Influenza Equina, geralmente atinge animais mais jovens, menores de 5 anos de idade.

O contágio da doença

A contaminação e transmissão da Influenza Equina se dá através da inalação do vírus, contato direto com a secreção nasal e oral do animal, tosses ou espirros.

É muito importante que o proprietário fique alerta aos sintomas, pois a doença pode ser transmitida por meio dos cochos, bebedouros, embocaduras, panos, escovas entre outros materiais que estejam em contato com o cavalo contaminado.

Sintomas da doença

O vírus tem uma incubação muito rápida e acontece em até 3 dias, em seguida o cavalo demonstra os primeiros sinais, que podem ser: Febre; Tosse; Diarreia fétida; Lacrimejamento; Queda de rendimento; Inflamação da garganta; Perda de apetite e emagrecimento.

Se o animal tiver infecções secundárias, como por exemplo, pneumonia e asma, o estado da saúde pode se agravar e levar o animal ao óbito se o tratamento não iniciar rapidamente.

É indispensável que o proprietário do animal procure um veterinário capacitado para realizar o tratamento correto e assim, é possível que o animal se recupere em algumas semanas.

Prevenção da doença

É interessante investir em prevenção de doenças, pois os prejuízos podem ser muito grandes. Algumas providências que devem ser tomadas: Evitar a superlotação de animais; Acompanhar regularmente a saúde do cavalo; Isolar animais que apresentam sinais clínicos da enfermidade; Proporcionar instalações limpas, ventiladas e higienizadas aos equinos.

A vacinação é a maneira mais eficaz de proteger o rebanho contra a influenza equina. Por isso, é ideal consultar um médico veterinário informar a hora certa de vacinar e tomar outras providências.

Por: Vitória Junqueira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *