Cuidados com os cavalos nas estações mais quentes no Brasil

No Brasil, oficialmente, o verão começou em 22 de dezembro e o outono vai começar em 20 de março. É um país tropical, onde predominam as altas temperaturas constantes e que podem ocorrer inesperadamente em todas as regiões.

O verão é a estação mais quente do ano, já o outono tem temperaturas um pouco mais amenas e, portanto, os equinos sofrem com essa mudança e precisam de alguns cuidados específicos.

Com o calor, os animais se desgastam muito mais e se não forem tomadas ações durante o manejo, eles não conseguem ter o mesmo rendimento. Nessas estações, o médico veterinário e o proprietário precisam ficar atentos aos sintomas de desidratação, cólicas, diarreias, mal-estar, entre outros problemas. Confira as dicas de manejo dos equinos durante essas estações com altas temperaturas, para preservar a saúde dos cavalos:

Alimentação Equilibrada – O passo mais importante no manejo equino é a boa nutrição. É importante que os animais tenham acesso a um pasto verde e uma alimentação balanceada e dosada em várias vezes durante o dia.

Outro passo essencial é manter os cavalos sempre muito bem hidratados, fornecer água limpa, fresca e trocar sempre os recipientes, porque a água esquenta rapidamente com o calor. É possível verificar a hidratação do animal através de dois testes:

O Teste de pele, verifica a elasticidade da pele do cavalo para verificar a hidratação. Puxe a pele do animal e ao soltar, se a pele voltar ao lugar imediatamente é sinal que o animal está bem hidratado.

Já para o Teste de gengiva, coloque a mão na boca do animal e verifique se a gengiva está seca, se estiver é um sinal de desidratação.Faça também, a Verificação do globo ocular, se estiver afundado é um sinal de desidratação. em equinos.

Esses testes podem ser feitos pelo próprio proprietário, mas se ficar com dúvidas ou verificar algo de errado, é indispensável a presença de um médico veterinário para ver se é algo mais sério.

Equilíbrio da Permanência na Baia e no Pasto – A rotina do animal deve ser programada e a exposição ao sol deve ser balanceada, principalmente quando está muito quente. É necessário evitar que o animal fique fechado nesses períodos muito quentes, porém não podem ficar expostos diretamente ao sol nesses momentos.

Estrutura das Baias – É importante ter baias com uma boa estrutura, não podem ser apertadas, quentes e com pouca circulação de ar. O espaço para os cavalos deve ser seco, limpo e oferecer sombra, já que é nesse momento que o animal terá um alívio do sol.

Durante o verão, aumenta a incidência e insetos, como moscas, pernilongos e varejeiras, por isso é indispensável colocar telas nos espaços para permitir a circulação de ar e evitar que o animal esteja exposto.

Ventilação do Local – A ventilação do local que o animal passa a maior parte do tempo, precisa ser boa e arejada. O ideal é deixar janelas e portas sempre abertas para que ar circule e melhore a oxigenação do espaço.

Umidificação – Além da hidratação, é importante que o animal sinta confortável com a temperatura do seu corpo. Logo após as atividades, sugere-se banhos ou duchas para o cavalo recuperar a frequência cardíaca e se manter mais confortável após a prática da atividade, evitando um desgaste muito intenso.

Cuidados com a Pele do Animal – O último passo é cuidar da pele dos cavalos, para isso, aconselha-se utilizar protetores especiais, principalmente os de pelagem clara, por estarem mais suscetíveis às doenças de pele causadas pelo sol.

É importante também, o uso de repelentes por conta da alta incidência de moscas, além de gerar irritação nos cavalos, podem causar feridas no animal.

Converse sempre com um médico veterinário responsável, para garantir que a saúde do seu animal está em dia e que todos os passos estão sendo seguidos, evitando um problema posteriormente.

Por: Vitória Junqueira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *